Carregando...
Minas Láctea 2019

EMPRESAS APROVEITAM MINAS LÁCTEA PARA LANÇAR EQUIPAMENTOS

(Juiz de Fora – 14.07.2017) As principais empresas do setor lácteo preparam as novidades em equipamentos, embalagens e insumos para lançamento durante o Minas Láctea 2017, de 18 a 20 de julho, no Expominas Juiz de Fora (MG). São 105 empresas do Brasil e do exterior, com representantes da Argentina e da Itália, – referente a público acho importante que a estimativa seja a realidade apenas atentando para não darmos a impressão de queda no tamanho e magnitude do evento e comparativo as últimas edições.

O Total de Empresas expositoras serão: 103 + Epamig, Codemig, Prefeitura Municipal e as demais as quais serão contempladas pela montagem do Segov e são importantes citar ao meu ver (Emater, Ima…)

Caso realmente o Hall Nobre da Expomaq fique confirmado com 5 empresas parceiras governamentais mais o espaço do Polo do Leite Totalizamos 109 Empresas no evento.

Referente as Empresas e suas localidades:
40 SP
34 MG
11 RS
6 PR
4 SC
2 GO
1 RJ
1 BA
1 ES
1 ARG
2 ITA

9 Estados do país e outros 2 países.

produtos do setor lácteo serão mostrados a partir desta terça-feira, 16 de julho no Minas Láctea, em Juiz de Fora (MG). Empresas de todo o Brasil aguardam o evento para apresentar seus lançamentos devido ao público tradicionalmente segmentado e ao mercado aquecido.

“O empresário está investindo em automação porque a mão de obra está escassa e mais cara, enquanto o crédito por enquanto está acessível. Como ainda é grande o número de laticínios com processo manual, acredito que há muito espaço para o crescimento do mercado de máquinas e a expectativa para Minas Láctea este ano é positiva. O giro de negócios deve ser de R$ 200 milhões”, afirma Marcelo Lana, presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – EPAMIG.

Uma máquina que forma bandejas, dosa o produto lácteo e sela com tampa metalizada, mas em vez de trinta e cinco bandejas de quatro iogurtes por exemplo, a padronizadora mecânica da Imaaj promete produzir 50. Pela primeira vez, a máquina está sendo exposta, e dois clientes do Sul e do Nordeste já agendaram visita ao estande da empresa de Sapucaia, no Rio de Janeiro. “O processo mecânico em vez de pneumático possibilitou um equipamento mais compacto e altamente produtivo”, explica Aderbal Bonfante, diretor da Imaaj.

Também em exposição pela primeira vez, essa máquina “retira da salmoura a bactéria e a proteína da qual a bactéria  se alimenta”, explica Milton Francisco dos Santos, diretor comercial da Padroniza de Bauru (SP).  Santos prefere não revelar o preço, mas afirma que “o custo é baixo pelo que a máquina faz”.

A Separatori, de Bauru (SP) apresenta uma padronizadora que clarifica e retira a nata tanto quanto o produto demandar. “É a primeira padronizadora de leite 100% nacional.”, comemora Marcos Francisco, diretor industrial da empresa.  Participante há quinze anos do evento, Marcos explica que “esta feira sinaliza as vendas para o ano todo. Um cliente traz o outro e aqui damos desconto. Esperamos aumentar as vendas este ano em 25%”.

Proprietário da Delgo, Fernando Dias Gomes, fabricante de máquinas para envase, este ano aposta em um selo de alumínio (lacres para embalagens de requeijão e manteiga por exemplo) que permite impressão em alto relevo. “O cliente expõe a marca dele sem aumento de custo, e é um produto sustentável, porque não usa tinta”, explica Gomes.

Fabricante de máquinas para envase, Fernando diz que o segmento de laticínios está aquecido. “Com a mão de obra mais cara, o crédito mais barato, o empresário investe em automação.  E como ainda é grande o número de laticínios com processo manual, acredito que há muito espaço para o crescimento do mercado de máquinas”, conclui.

Já faz três anos que a Águia Inox, de Garibaldi no Rio Grande do Sul, espera o evento em Minas para apresentar sua nova máquina. “Primeiro foi uma drenoprensa automática, que drena, prensa a massa e depois corta, em seguida foi uma modadeira carrocel na qual o queijo já sai enformado. Este ano trouxemos uma drenoprensa menor e vertical que economiza espaço e já derrama a massa na forma. Isso é muito importante porque diminui demais o risco de contaminação do queijo”, explica Luiz Gonzaga Junior, engenheiro de produtos e vendas da Águia Inóx. “Sempre fazemos bons negócios aqui, porque o movimento é grande. É uma oportunidade para o cliente ver a máquina e entender o processo”, completa.

Além de máquinas, também há estandes com embalagens. Segundo Thiago José de Oliveira, coordenador de vendas da Embali, empresa do Espírito Santo, quer aproveitar o evento para ampliar mercado. “Queremos conquistar as grandes cooperativas de Minas. Vou rodar a feira para prospectar e fazer networking. Queremos executar projetos de clientes e desenvolver produtos exclusivos para eles”, diz Oliveira.

Outro segmento presente no Minas Láctea é o de insumos. A ICL Food Specialties, antiga BKG Adicon, vai expor a “Salona”, que é um sal do mar morto para fabricação de lácteos de baixo sódio, uma tendência do mercado. “O Consumidor está mais preocupado com saúde e os governos também têm metas de reduzir os casos de hipertensão. Vamos apresentar uma mussarela e amêndoas com salona e também queijo com estabilizante de baixo sódio”, diz katarina Wagner, gerente de Marketing da ICL.

Líder mundial em soluções para processamentos, a novidade da Tetra Pak é um sistema de rastreabilidade ativa que registra todo o histórico do processo de produção. Segundo o vice-presidente de Estratégia e Negócios  América Central e Sul Eduardo Eisler. “A rastreabilidade ativa garante à indústria de alimentos uma maior transparência de seu processo produtivo de forma que possa controlá-lo de maneira mais eficiente. A ferramenta permite à indústria disponibilizar informações de produção pela internet para que o consumidor tenha a confiança de estar consumido um alimento seguro e nutritivo”.

Mais de 130 empresas participarão da Minas Láctea e cerca de 600 produtos de laticínios de todo o país estarão expostos. O Minas Láctea começa nesta terça e vai até o dia 18 de julho.

Crédito fotos: Erasmo Pereira

Minas Láctea
Abertura oficial será nesta terça-feira (16) às 13 horas.
Depois de uma breve cerimônia no Expominas, o presidente da EPAMIG Marcelo Lana visitará alguns estandes e em seguida estará disponível para conversar com os jornalistas.

Sala de Imprensa do Minas Láctea
(32) 3241-8286 / 3241-8287